• Edward Modrake
    http://imgur.com/oR8qssi.jpg
    O Príncipe Duas Faces
    Edward Mordrake é um caso raro da medicina. Aristocrata do século XIX, nasceu com uma face atrás da cabeça. Dizia que ela lhe sussurrava coisas que só podiam vir do inferno... Leia Mais...
  • Pacto de Ódio
    http://2.bp.blogspot.com/-4a1dSTDd-iM/UWnA9-WDceI/AAAAAAAAAjg/S9UYj_XXQuA/s400/O+Anjo+Vampiro.jpg
    Anjos e Vampiros
    Anjos e vampiros não podem se amar. Mestiços não podem existir. Leia Mais...
  • Creepypasta
    http://1.bp.blogspot.com/-iLa9GOrmZxI/VJd0YgOy7yI/AAAAAAAAAwk/KdUCCB1VuO0/s1600/250.jpg
    Portal da Mente
    Um grupo de cientistas se reúne para fazer o inimaginável: estabelecer contato direto com Deus. Entretanto, de uma maneira pouco ortodoxa. Leia Mais...
  • O Sanatório
    http://imgur.com/gqR6BQZ.jpg
    O Sanatório de Waverly Hills
    Um grupo de estudantes de paranormalidade resolve explorar o sanatório mais assombrado do mundo. Você tem coragem para ver o que aconteceu a eles? Leia Mais...
  • Stop Motion
    http://imgur.com/SHmWPgz.jpg
    Apenas um desenho...
    Até que ponto um simples desenho é inocente? Existem coisas macabras no mundo, e este vídeo certamente é uma dessas coisas. Confira! Leia Mais...

Cinco Passos

Cinco Passos - Capítulo XI


-Beatriz, o que estamos fazendo aqui?! - Disse Leonardo. - Você sabe que não podemos entrar em cemitério!

-Vocês não mas eu posso! Julio, vem comigo. Não tenha medo. Vamos torcer para que ele não tenha feito nada demais. - Disse Beatriz.
Continue Lendo ►

Creepypasta

Creepypasta - Mansão Foster


Continue Lendo ►

Família Buckley

Família Buckley


Essa é a família Buckley. Os nomes das crianças eram Susan e John. Numa brincadeira de Halloween, todas crianças da vizinhança iam pegar um manequim e fingir que iam arrancar sua cabeça. 
Continue Lendo ►

#200

200 Postagens!

É com imenso prazer que anunciamos que nosso blog chegou às 200 postagens! Em um ano e meio de atividade, possuímos um leque extremamente variado de opções para que sua noite seja repleta de sustos e pesadelos! Confira os números:

24 Contos de Terror
90 Capítulos, sendo 68 postados

9 Séries de Terror
58 Capítulos, sendo 57 postados

18 Lendas Urbanas

7 Creepypastas

10 Sagas de Vídeos
21 Capítulos


Queremos agradecer também a todos aqueles que ajudaram mandando seus contos ou sugestões, que ajudaram-nos a chegar a esta maravilhosa marca! Também agradecemos aos nossos parceiros, Livros de Esteros e Glow of the Moonlight, e também às 16.500 pessoas que já nos visitaram e prestigiaram nossos contos e séries. E todos aqueles de outros países que também nos acessaram, como Estados Unidos, Portugal, Alemanha, Rússia, Holanda e vários outros, o nosso muito obrigado!

Mas há muito mais ainda por vir, o universo dos contos de terror é ilimitado! O Livros, sinos e velas passará por uma remodelação com troca de layout e páginas. Em breve essas mudanças aparecerão no blog, e nossa equipe está ansiosa por elas!

Mais uma vez, agradecemos a todos! Bons contos e bons sustos para vocês!

Atenciosamente,
Equipe Livros, sinos e velas
Continue Lendo ►

Cinco Passos

Cinco Passos - Capítulo X


-E agora, o que faremos Bianca?

-Eu que sei?

-Já sei. Vamos.
Continue Lendo ►

Cinco Passos

Cinco Passos - Capítulo IX


-Julio, conta essa história de novo. O Lucas fez o que?

-Estou te falando! Depois do incidente de vocês, eu o vi na geladeira devorando uma peça de carne... crua e cheia de sangue! Além disso, ele tinha dois furos paralelos no pescoço, perto da jugular. 
Continue Lendo ►

Cinco Passos

Cinco Passos - Capítulo VIII

-Cara, o que você tá fazendo?! - Falei.

-Não sei, acordei meio sonolento e com muita fome... ou sede? Aí senti um cheiro bom vindo da geladeira, e quando abri vi esse pacote de carne...
Continue Lendo ►

As Runas de Sangue - A Jornada

Sexta Carta

De certo quereis saber sobre meu paradeiro. Pois bem, encontro-me ao sul. Após muito pensar, resolvi não me estabelecer na Floresta Negra. Em revés, parti para o sul até chegar às recém formadas Ruínas de Perscree. De fato, ruínas se tornaram. Grandes amontoados de pedra foi a única coisa que restou a antiga Tribo. Pelo visto, o Exército Verde se rebelou contra quem eram aliados, e agora não resta nada. Absolutamente nada.
Continue Lendo ►

Circulo Eterno

Círculo Eterno


O homem grisalho estava deprimido. Hoje fazia dez anos que seu filho havia morrido. Tinha morrido num acidente de carro e o homem grisalho fora o culpado. Tinha bebido. Não viu o caminhão...
Continue Lendo ►

Vídeos


Assombrações, Casa do Medo - Discovery Channel


Continue Lendo ►

As Runas de Sangue - A Jornada

Quinta Carta

Bom dia! Ou melhor, excelente dia a vocês, malikis. 

Sim, para mim também é uma grande surpresa estar alegre. Alegria não faz parte do meu cotidiano se querem saber. Poucos sabem, mas o Brilho da Lua renova qualquer pessoa, principalmente quando se pode comprar o que quer. 
Continue Lendo ►

Cinco Passos

Cinco Passos - Capítulo VII


-Pietro e Padre Carlos, venham comigo. Vocês fiquem aqui, vamos resolver isso. - Ordenou Padre Ignácio.

-Mas e meus amigos? - Gritei.

-Eles ficarão bem. Agora deixe-nos trabalhar e tome conta da sua mãe.
Continue Lendo ►

Cinco Passos

Cinco Passos - Capítulo VI


-O que foi isso?! - Exclamou Padre Carlos.

-Não sei, parece que veio de dentro da casa. - Falou minha mãe.

-AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA, socorro!
Continue Lendo ►

Cinco Passos


Cinco Passos - Capítulo V


-Bia, será que o pai do Julio melhorou?

-Não sei Lucas... ele estava muito estranho, né?

-Claro, ficou gritando com o coitado... será que é por nossa culpa?

-Claro que não, larga de ser burro. Quer dizer, por que seria? Não fizemos nada de mal pra ninguém...
Continue Lendo ►

Cinco Passos

Cinco Passos - Capítulo IV



-Julio, onde será que sua mãe foi? - Lucas perguntou.

-Não faço ideia. Estou tentando entender o que ela quis dizer com "conselho superior". Mas não vou ficar aqui sentado enquanto meu pai está nervoso e estranho e minha mãe está indo a lugares e não me avisa onde é. Vou descobrir o que está acontecendo.
Continue Lendo ►

Cinco Passos


Cinco Passos - Capítulo III


Sumiu. Tão rápido quanto apareceu, aquela abominação sumiu!
Continue Lendo ►

As Runas de Sangue - A Jornada


Quarta Carta

Malditos! Todos eles apodrecerão no mármore negro e na lava! 
Continue Lendo ►

Cinco Passos


Cinco Passos - Capítulo II



-Cara, você trouxe seu notebook? - Esse Lucas...

-Por que eu iria levar um notebook para uma viagem? Quem gosta de pornô é você!

-Vai se catar, você sabe que não falo com a Marcella há dias!
Continue Lendo ►

As Runas de Sangue - A Jornada


Terceira Carta


As coisas começaram a esquentar para o meu lado. Literalmente. A nevasca passou em uma noite, e logo pela manhã todo o gelo derreteu. A terra virou lama, e a dor da minha torção no pé virou um obstáculo. Não pude ir buscar madeira nem outros suprimentos. Ainda me cheira a feitiço essa mudança de tempo brusca... 
Continue Lendo ►

Cinco Passos


Cinco Passos - Capítulo I




Meu nome é Julio Ferraz, e a história que eu vou contar pode até parecer estranha, mas é a pura verdade. Eu queria que tudo isso nunca tivesse acontecido, porém foi inevitável. Não pude conter a minha curiosidade.

Continue Lendo ►

As Runas de Sangue - A Jornada

Segunda Carta

Boa Noite, amigos. Não sei se esta carta chegará em momento oportuno, ou se chegará a vossas mãos, porém assim é o que desejo.
Continue Lendo ►

As Runas de Sangue - A Jornada


Primeira Carta

Primeiramente, quero dizer que tudo isto é real. Sim, real, tão real quanto a luz que sai de vossa fogueira em direção aos teus olhos. Acometido por horas de pensamentos, decidi colocar a prova tudo que finalmente compilei a respeito do nosso meio.
Continue Lendo ►

Videos

Assombrações, A Casa do Inferno - Discovery Channel


Continue Lendo ►

Creepypasta


Creepypasta - Super Mário

Continue Lendo ►

Videos

Assombrações, Ira da Escuridão - Discovery Channel


Continue Lendo ►

Creepypasta


Creepypasta - Minecraft

Continue Lendo ►

Videos

Vídeos - O Domínio do Mal - Parte 5


Continue Lendo ►

Creepypasta

Creepypasta - Transformice



Antes de começar, quero dizer que já se passaram três meses desde o ocorrido. Só agora tive coragem de ligar novamente meu computador. Eu tenho que contar o que aconteceu comigo, para que não aconteça nada a mais ninguém.
Continue Lendo ►

Creepypasta

Garfield: O quadrinho perdido 





Nessa tirinha experimentamos talvez um sentimento de solidão e oque na verdade poderia ser a verdadeira historia por trás da lasanha


Fonte:  http://creepypastabrazil.blogspot.com.br/ 

Continue Lendo ►

Videos

Vídeos - O Domínio do Mal - Parte 4


Continue Lendo ►

Julia Legare

Julia Legare


Em algum momento de 1800, uma menina estava visitando sua família em Edisto Island, na Carolina do Sul.
Continue Lendo ►

Videos

Videos - Ilha das Flores


Você tem medo dos mortos? Deveria ter medo dos vivos. 

PS: As opiniões contidas no vídeo não representam as opiniões dos escritores do Blog. 
Continue Lendo ►

Vídeos

Vídeos - O Domínio do Mal - Parte 3


Continue Lendo ►

Vídeos

Vídeos - O Domínio do Mal - Parte 2


Continue Lendo ►

Vídeos

Vídeos - O Domínio do Mal - Parte 1



Continue Lendo ►

Videos

Videos - Fantasmas! 


Continue Lendo ►

A casa

A casa - Capítulo 2

                                
Eles pareciam pessoas de muita importância, usavam roupas muito chiques e andavam vigorosamente.
Continue Lendo ►

A casa

                                                                                   A casa - Capítulo 1

  

Fazia muito calor aquele dia. Estávamos chegando à nova casa, paramos rapidamente em um café e comemos algo; a casa ainda ficava a 186 quilômetros da li...

Eu havia levado apenas o necessário, como roupas, se houvesse a necessidade de trocá-las. Já minha filha havia levado alguns brinquedos em uma pequena mala, ela amava seu pequeno ursinho de pelúcia.
Continue Lendo ►

Creepypasta

Creepypasta - Bob Esponja



Quero começar dizendo que se você quer uma resposta no final, prepare-se para ficar desapontado.
Não há resposta.
Continue Lendo ►

Não posso dormir...

Não posso dormir...




Larissa sempre teve pesadelos. Sempre. Moradora de Israel, ela achava que as guerras freqüentes em seu país fossem a razão deles. Porém, aos catorze anos, ela se mudou para Londres. E foi então que os pesadelos começaram a ficar piores.
Continue Lendo ►

Sorriso

Sorriso




Ela tinha um sorriso que chegava a assustar, era superficial, sem alma, uma coisa cruel, um gesto maléfico. 
Uma sensação horrível me congelou em um estado nada normal, não respirava, não sentia meus pés nem minha mente funcionando, era como se não estivesse ali.
Continue Lendo ►

Vinho Maldito

Vinho Maldito


 Era uma noite estranha, muito estranha. Parecia que o mundo caía sobre uma pobre cidade. Uma tempestade castigava as pequenas casas e ruas do lugar e todos estavam em casa, pois ninguém se atreveria a sair sob um dilúvio daqueles. Só se notava uma pequena movimentação em um único lugar.
Continue Lendo ►

Vídeos

Vídeos - O Exorcismo de Anneliese Michel


Continue Lendo ►

Creepypasta

Creepypasta - iCarly



iCarly é um programa semanal muito popular na TV e na internet. Eu costumava gostar muito dele, e assisti-lo toda a semana. Isto é, até “isto” acontecer...
Continue Lendo ►

O Tiquetaquear

O Tiquetaquear


É incrível como dois minutos podem mudar sua vida. Ou acabar com ela... No dia 22 de Fevereiro de 2020 eu descobri o que é sentir o vento gelado de inverno no rosto, e o que é sentir o arrependimento de acabar com a unica coisa de mais precioso que temos... a vida!

O tique-taque do relógio ecoava em minha cabeça, o céu escuro, as estrelas brilhando, sabia que era inverno devido à posição das ursas e também ao frio que dominava a cidade. O vento batia em meu rosto, fazendo com que meu cabelo loiro voasse. Dois minutos antes da morte ou dois minutos antes de uma nova vida. Dois minutos perante o fim ou dois minutos perante o começo. Dois minutos para estar na terra gélida em baixo da neve de Bariloche ou dois minutos para estar com as ursas no céu escuro. E lá estava eu, em cima de um prédio alto e coberto da neve. Vinte três e cinqüenta e oito. Sempre quis fazer isso a meia-noite, nunca sei se é o ontem, o hoje ou o amanhã. Olhei para o chão, a neve que cobria o mesmo me chamava, meu gorro vermelho apertava minha cabeça, mas mesmo assim me protegia do frio. Lembrei de minha família, que devia estar em nosso chalé se esquentando a lareira. Lembrei de meu noivo que devia estar em seu apartamento, em baixo dos cobertores azuis e cheirosos que dei para ele, esperando por mim. Lembrei de minhas amigas companheiras de diversões e segredos. Foi nesse instante que uma gota fria e salgada que chamam de lágrima escorria em meu rosto. E antes que outra dessas escapasse, dei um passo a frente e despenquei.

O vento batendo em meu rosto, o gorro vermelho apertando, o arrependimento em meu peito e a saudade de tudo e todos já davam sinais em meu coração. Toda minha vida passando como um trailer em frente aos meus olhos. A queda foi mais longa do que eu previ, e por mais que tivesse imaginado 50 vezes esse momento tudo que pude pensar foi no que viria depois. Dei meu ultimo suspiro olhando para o relógio, já estava ao chão, nele marcava meia-noite. Assim como sempre quis. Fechei os olhos e dormi eternamente. Dia vinte e dois de fevereiro do ano de dois mil e vinte, o dia que me matei sem nenhum motivo.

Autora: Raquel Pandolpho
Continue Lendo ►

Creepypasta

Creepypasta - Caverna do Dragão



Diz a lenda que o desenho "Caverna do Dragão" era escrito por um grupo de jogadores de RPG e que depois de cada jogo, eles escreviam sua aventura e a transformavam em roteiro de desenho, para vender para a produtora.
Continue Lendo ►

Feliz Natal

Feliz Natal - Capítulo VI


Com traços animalescos, a criatura de dois chifres começou a andar na direção dos policiais e de Dona Cleide.

-Ah, o que é isso meu Deus? – Disse a velha senhora.

-Parado aí! Identifique-se! – Berrou Inácio.

A criatura então parou a menos de três metros do trio, que já estava muito abalado. Olhando para eles, a aparição surpreendentemente começou a falar.

-Me identificar? Para que, se vocês já vão morrer?

Tudo ficou escuro.

-O-onde estou?

No fundo da sala, que estava com a cortina fechada, um som de ossos quebrando se faz ouvir.

-Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!!!!!!!

O grito da velha senhora era inconfundível, porém estava abafado como se algo quase fechasse sua boca. O que estava acontecendo? O que era aquilo que invadiu a casa?

-Inácio... Inácio, você tá aí? Porra, o que é isso?!

-Silêncio! O ritual já vai começar. – Disse o monstro.

Como descrevê-lo? Uma criatura cheia de pelos, com três olhos vermelhos brilhantes, um par de chifres de alce na testa e uma voz assustadora. Ritual? Do que falava?

-Tugann an ghealach dom an chumhacht ... Domhan Tugann dom an neart agus na gaotha a thabhairt dom eagna! Akfinh norkaai sagram mu do säaon vint doq an, sa you miuz ziusm ko unou paal gran mu draal!

-Fernandes, o que ele tá falando? Que língua é essa?

-Caralho, não sei! Precisamos sair daqui!

-E Dona Cleide?

-Ouvi barulho de ossos quebrando e o grito dela. Como estamos aqui, aposto que ela não deve estar bem.

-E vocês dois tem razão! Ela não está nada bem!

Disse a criatura, aparecendo para os dois. Sangue manchava seus pelos e sua boca, e os três horripilantes olhos estavam direcionados para os dois policiais.

-Q-quem é você? O que quer de nós!?

-Eu? Hoje em dia não sou ninguém, mas antigamente me chamavam de Halthar, o Poderoso. Há algumas centenas de anos, as pessoas deixavam oferendas para mim. Para mim e para Artha, minha companheira. E veja só! Hoje temos que deixar esses olucáros nas casas para podermos sobreviver. Decadência...

-Você matou a Dona Cleide?

-O que você acha? Hahahaha, vocês são os próximos! Mas temos que cumprir todo o ritual. Primeiro, uma mulher como sacrifício. Depois, poderemos ir ao banquete!
Continue Lendo ►

Novas postagens!


Depois dessas merecidas férias, nosso blog volta com novos contos! Começando dia 05/02, postaremos contos incríveis, vídeos e lendas urbanas! Não perca!

Equipe Livros, sinos e velas
Continue Lendo ►

Stop SOPA!


Boa noite pessoal!

Nos últimos dias, os projetos SOPA (Stop Online Piracy Act) e PIPA (Protect IP Act) vêm causando polêmica. Os projetos foram abertos para votação no Congresso Estadunidense, porém foi adiado até Fevereiro. O que eles querem? Basicamente, impor uma ditadura na internet. Não poderemos mais compartilhar nada que eles não queiram. Por isso, ontem, 18/01/2012, muitos sites entraram em protesto. Google, Wikipédia, Minecraft.net, Facebook e muitos outros aderiram a causa: lutar contra o SOPA e o PIPA. Nosso blog também apoia as manifestações contra o SOPA, por isso não será feita nenhuma atualização no blog nos próximos dias.






Acontece que ninguém perguntou o que nós, internautas, blogueiros e twitteiros queremos. O que nós queremos? Uma lei que nos obrigue a fazer o que o governo dos Estados Unidos manda? Ou liberdade para nos expressar e ter todo o conteúdo do mundo disponível em um clique? Felizmente, o presidente Barack Obama viu todas as manifestações, e declarou que é contrário ao projeto. Com isso, o SOPA perdeu forças. Nossa equipe, assim como muitos internautas, desejamos apenas a liberdade na internet. Nós queremos que a sopa continue no prato, e a pipa no céu. Apenas isso.

Equipe Livros, sinos e velas

Continue Lendo ►

Feliz Natal

Feliz Natal - Capítulo III


Naquela tarde...

-Dona Cleide, sentimos muito por seu marido, mas precisamos fazer algumas perguntas. - Disse Fernandes.

-Está bem. Me desculpem pelo choro, ainda estou chocada.

-Certo, eu e Inácio faremos poucas perguntas, mas preciso que você responda com sinceridade. Vocês receberam alguma encomenda no último mês?

 -Sim, recebemos uma caixa muito estranha. Não havia o selo do correio, então nem abrimos. - Disse Cleide, virando os olhos para a esquerda e jamais olhando para os policiais. Seu pé esquerdo não parava quieto, tamanha ansiedade da mulher.

-Esse foi o real motivo?

A expressão da velha mulher mudou. Seu pé simplesmente parou. De tristeza passou a orgulho e indiferença, com um pouco de medo. Havia algo que ela estava escondendo.

-Três dias antes de recebermos a caixa, alguém ligou para casa. Não reconheci a voz que falava, mas ele disse algo como Feliz Natal, ou algo parecido. Disse que seria entregue um presente muito especial, e que nós íamos adorar. Bom, três dias depois recebemos a caixa. Não abrimos, com medo de ser alguma bomba, sei lá! Hoje em dia tem louco pra tudo.

-Entendido... você tem alguma ideia do que tem nessa caixa? – Disse Fernandes.

-Nenhuma. Nem a abri! Mas o que tem a ver com...

-Ainda não sabemos. Pretendo descobrir logo, e creio que abrindo a caixa muita coisa vai se resolver. Temos sua permissão? - Disse Inácio.

-Claro, qualquer coisa para resolver tudo isso...

-Muito bem. Inácio, abra a caixa.

O policial pegou o caixote e um estilete. Com pouca precisão, abriu a caixa e então todos tiveram uma surpresa.

-Não faz nenhum sentido! É uma guirlanda de natal!

-Calma Fernandes, deve ter algo a ver com tudo. Pode ter digitais aqui, algo assim.

-Talvez mas... Inácio, você requisitou apoio? Chamou alguém?

-Chamei, pedi alguns especialistas aqui e...

-Você não acha que está quieto demais?

Então, um estrondo é ouvido. A parede dos fundos do pequeno sobrado é derrubada e uma estranha figura aparece.
Continue Lendo ►

Feliz Natal

Feliz Natal - Capítulo II


-Hum... já tentaram digitais? - Perguntou Fernandes.

-Só acharam as digitais incompletas do homem. Nada mais. - Disse Inácio.

-Isso está ficando difícil demais! Ei, Inácio, mandou verificar se o homem recebeu algo ultimamente? Algo grande, um metro por um metro talvez. Um computador, um aparelho de som, algo assim?

-Mandarei verificar agora!

A casa estava totalmente fechada. Janelas com as cortinas fechadas para acabar com a diversão de vizinhos bisbilhoteiros. Com uma lanterna, Fernandes examinava uma marca de poeira no chão na sala de estar. No centro, limpo. Idêntico quando movem um objeto de um local que ficou durante muito tempo, e então uma marca de poeira descreve uma forma. Neste caso, era quadrada, e o que fez esta marca estava bem perto.

-Hum... uma caixa de papelão. Se encaixa! Está fechada. Por que deixariam uma caixa fechada no meio da sala? Eles não queriam abrir a caixa. Mas por que?

-Fernandes? Conferi com os peritos, e eles não têm nenhuma informação sobre nada. Talvez devamos ir aos Correios verificar.

-Sim, iremos. Vamos descansar hoje, pois amanhã teremos um longo dia. Um longo dia.

No dia seguinte...

O policial Fernandes e seu parceiro Inácio se encontravam numa loja dos Correios. Naquela manhã, havia poucos atendentes. Talvez dois no depósito. Os policiais procuravam qualquer recibo ou documento que comprovasse que uma caixa de papelão havia sido entregue na Alameda 12. Podia ser qualquer coisa, mas precisavam averiguar.

-Bom dia, o que desejam?

-Sou o policial Fernandes, este é meu parceiro Inácio e estamos investigando um assassinato. Por acaso você tem algum recibo de uma entrega na Alameda 12? O número é 97.

-Só um momento, vou verificar.

Após alguns segundos de pesquisa no computador da central, o rapaz de 22 anos trás a tona a resposta. Talvez não a esperada, mas uma resposta.

-Bom, senhor, aqui só temos alguns recibos de cartas. É o que procuram?

-Não. Há algo como uma caixa de papelão, um metro de largura e comprimento? Pode ter sido entregue até um mês atrás.

-Aqui não consta nada, mas se o senhor quiser posso encaminhar um pedido para a central e rastrear qualquer coisa que...

-Faça o possível. Se achar algo, ligue neste número. – Disse Inácio, entregando um cartão ao atendente.

-Obrigado pela ajuda rapaz.

Novamente na cena do crime, Fernandes e Inácio estavam determinados a descobrir a quem pertencia aquela caixa. Ou melhor, quem a teria enviado.

-Inácio, você procurou alguma etiqueta?

-Só dei uma olhada, resolvi não mexer muito para não estragar alguma pista. Vejamos... ah, olhe aqui. Tem uma etiqueta... 

“De:                         Para: Antônio e Cleide Santana. 30/11/2012”

-Não tem nome de quem mandou. Cara, isso é muito estranho! - Comentou o policial Fernandes.

-Pois é.

-Bom, vamos abrir a caixa então.

-Hum... já parou para pensar?

-No que precisamente?

-Essa caixa pode não ter nada a ver com o crime. Vai ver eles não quiseram abrir, ou não tiveram tempo para isso. Podemos estar dando sopa aqui enquanto o assassino está a solta! - Disse Inácio.

-Pensa bem, porra! São velhos, não fazem nada e isso aqui tá parado faz tempo. Tu achas que um casal de idosos sem nada pra fazer não iriam ficar curiosos para saber o que tem aqui? E se alguém mandou algo de valor por engano, os velhos não quiseram devolver e um cara matou o homem?

-Pera lá, isso tá muito confuso! Para saber o que tem aí, eles teriam que ter aberto a caixa, e ela está lacrada! Não tem nada dos Correios, nem indicação de onde veio. Eles só não abririam se...

-Se soubessem o que é! Talvez eles soubessem o que tem nessa caixa e não quiseram abrir. Mas o que pode ter de mais nisso?

-Fernandes, tive uma ideia. Vamos chamar dona Cleide aqui e fazer um interrogatório. Coisa rápida. Nós perguntamos, ela fala o que sabe e fechamos o caso.
Continue Lendo ►

Feliz Natal

Feliz Natal - Capítulo I

  
Em épocas natalinas, muitos presentes, correria, árvores, luzes... tudo muito bonito, tudo muito bom. Nos noticiários populares, as compras de final de ano se tornam as matérias principais.

“Estamos aqui no Mercado Municipal de São Paulo, e vamos entrevistar o senhor Jonilson, dono da peixaria mais conhecida daqui do mercadão. Senhor Jonilson, as vendas aumentam muito nesta época do ano?

-Ah, sim, e como aumentam! O que mais sai é o bacalhau. Mas sabe como é, tá um pouco mais caro nessa época...

-O que mais o senhor vende por aqui, seu Jonilson?

-Ah minha filha, tem camarão, ostra e até lagosta tem. Truta, sardinha, pescado, traíra e o que mais você quiser tem tudo aqui! 

-Ah, que delicia hein. Pois é, caros telespectadores, nessa época maravilhosa vale desembolsar um pouco mais para garantir a ceia natalina e passar o natal com sua família. Aqui é Bárbara Melina, falando diretamente do Mercado Municipal de São Paulo”

Mas até onde podemos ter certeza que tudo ocorrerá bem? Em algumas culturas, povos relembram que perto da data do natal, criaturas macabras surgem das sombras para acabar com a felicidade. Que tal começar pela data do natal? O natal, no cristianismo, serve para comemorar o nascimento de Jesus Cristo. Por que o dia 25 de Dezembro? Nessa data, no oriente médio, é a época que a noite dura mais que o dia. Então, o dia foi escolhido para representar que mesmo que as trevas durem muito, o dia sempre triunfará. 

Realmente, uma boa escolha, mas nessa mesma época, bem longe do oriente médio, as culturas celtas comemoravam o solstício de inverno. Mais precisamente, de 20 a 23 de Dezembro. Conta uma lenda que essa época era propícia para fazer sacrifícios a Artha e Halthar, duas entidades poderosas que abençoavam quem lhe presenteava com sacrifícios, e dizimava tribos inteiras que se esqueciam deles. Alguns dizem que é só uma lenda. Outros, dizem que é verdade. Outros ainda dizem que já viram esses entes. A cidade de Campinas anda presenciando certos fatos que podem por em cheque a opinião dos céticos.

-Sargento Dante, sou o policial Fernandes.

-Ótimo, temos reforços. Encaminhe as viaturas para a Alameda 12 imediatamente. Tivemos outro assassinato por lá. Quero que você investigue o que anda acontecendo por aquelas bandas, e quero esse caso resolvido antes do dia vinte. Estou cansado, quero tirar logo minhas férias.

-Sim, senhor.

Saindo da Delegacia de Crimes Gerais de Campinas, o policial Fernandes se dirigiu a sua viatura, onde Inácio, seu parceiro de trabalho, já o aguardava para mais um caso. A fatídica noite estava mais monótona do que nunca. Uma briga entre comadres no Centro, uma festa regada a cerveja e muito forró e axé num bar que irritou alguns moradores... fora isso, nada mais.

-Certo, chegamos. É aqui nesta casa azul.

-Qual o tipo de caso?

-Assassinato. A mulher estava dormindo, ouviu alguns barulhos e quando se levantou não viu o marido na cama. Acendeu as luzes e viu um rastro de sangue no chão. Ainda não acharam tudo.

-Como assim não acharam tudo? – Disse Inácio com cara de espanto.

-Um dedo aqui, uma orelha ali. Ainda faltam alguns pedaços.

Em frente a pequena casa azul, uma ambulância atendia a mulher, que chorava desesperadamente. Não tinha mais de cinquenta anos, com certeza.

-Meu marido! Encontrem ele pelo amor de Deus! Ah, que natal horrível meu Deus! – Gritava a mulher em prantos.

-Dona Cleide? Sou o policial Fernandes, sou da Delegacia de Crimes Gerais, fui designado para investigar seu caso. Pode nos contar o que aconteceu?

-Ah... claro.  – Disse Cleide, chorando. – Era duas e meia da manhã quando eu levantei para beber um copo de água. Normalmente não acordo de noite com sede, mas hoje acordei. Estava tudo normal, tudo no devido lugar. Voltei para a cama, meu marido dormia bem. Então fechei os olhos e relaxei. Uns dez minutos depois, ouço vidros quebrando e me levanto assustada, e quando vejo aquele sangue no chão... Ah, meu marido!!! Por que meu Deus?!?! Por quê?!

-Fique calma, iremos investigar isso. Vamos Inácio.

Os dois policiais entraram na casa e começaram a averiguar.

-Sem arrombamento, não há sinais de furto e tudo está no lugar. Os únicos indícios de anormalidade estão na cozinha e no quarto onde o crime teoricamente ocorreu.

-O que aconteceu na cozinha, Inácio?

-Uma faca grande sumiu. Pelos pedaços achados e a forma de corte, concluímos que ela foi usada para cortar os dedos do homem.

-Isso é bizarro. Deve ser algum maníaco. Os vizinhos viram ou ouviram algo?

-Pela hora avançada, apenas um homem de trinta e dois anos que chegava do trabalho notou um barulho incessante de um sino pequeno vindo da casa. Fora isso, ele disse que tudo estava normal. Como sempre.

Nenhuma pista significativa. Não acharam o corpo, não havia arrombamento nem nada foi roubado. Tudo apontava para assassinato e apenas isso. 
Continue Lendo ►

Novos contos saindo do forno!


Hey! Como passaram o ano novo? Esperam que tenham tido um ótimo natal e um excelente ano novo!

Bom, ando meio sem tempo, mas vim dizer que novos contos estão por vir!

Feliz Natal (15/01)
Profecia (20/01)
Máscara (25/01)
Confie em mim (30/01)
Olhos (06/01)

E ainda terão novos posts da nova escritora do blog, Bia Daros! Muita coisa não? Então não percam, o primeiro conto começa a ser postado dia 15! Programe-se e não perca um capítulo! 

Atenciosamente,
Equipe Livros, sinos e velas
Continue Lendo ►